Castigo que não resolve

castigo1

Ela já ficou de castigo várias vezes e continua repetindo os mesmos erros, não cumpre o combinado, é displicente, desrespeita os adultos, parece que gosta de provocar …’

Em um grupo de conversas sobre educação, o pai assim se refere às dificuldades que enfrenta com  sua a filha de doze anos.

A intenção dele, ao castigá-la, é torná-la responsável, respeitadora, mas não está conseguindo. Sente-se desafiado  e, querendo se impor, termina infringindo penas cada vez mais severas. Ocorre que a força de oposição e a desobediência da menina aumentam na mesma proporção.

Essas punições, impostas com ferocidade, fazem com que ela veja o pai como um opressor poderoso que precisa ser combatido. A situação desperta na menina muita raiva, e também muita culpa, pois ela gosta dele e quer o seu amor.

Ao sentir-se assim, a garota acaba provocando os castigos, afinal ela se convence cada vez mais de que é má e age como tal.

Ele, felizmente,  está percebendo esse movimento repetitivo, provocador, e começa a se questionar.  Esbarrou no seu próprio limite, não sabe mais o que fazer e reconhece que precisa aprender algo sobre  castigos…

Agora tem chance de mostrar-se à filha como uma pessoa menos teimosa e impermeável. Poderá então oferecer-lhe esse exemplo e ajudá-la a diminuir a oposição que, do mesmo modo, ela teima em fazer.

As crianças precisam sofrer as consequências de seus atos, mas é da mesma importância que os adultos mostrem que também estão submetidos  a critérios  para educá-las.

Helena Grinover e Marcia Arantes

http://marciaarantes.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s