Abra os olhos!

abra os olhosUm grupinho de crianças, cujas idades variam de 8 a 10 anos, conversa animadamente e pede ao pai de uma delas para assistir um filme. Ele nega, pois já conhecia a pelicula  e a considerava altamente inadequada para a faixa etária das garotas. Algumas delas alegam que já haviam visto, e dizem ‘não tem importância, a gente fecha os olhos nas cenas …’ Dito filme trazia uma recomendação: impróprio para menores de 16 anos.

Observamos que o acontecimento é bem comum e levanta algumas questões: será que os pais daqueles que assistiram o filme sabiam disso? Será que eles próprios conheciam o conteúdo? Será  que observaram a indicação da censura? Nesse caso, decidiram não levá-la em consideração? Por quê?

Quando uma criança,  desta idade,  acha que já pode decidir sobre o que deve ser censurado para ela, está querendo dizer: `eu já sei tudo o que é impróprio para mim e sei me proteger sozinha´.  Ou seja, está se julgando uma ‘sabe-tudo’. Com isso,  se sobrecarrega, exercendo uma função que cabe aos adultos. No caso do filme que citamos, por exemplo, o argumento levantado pelas meninas ‘nós fechamos os olhos’ é totalmente impróprio , pois não se trata de uma cena especial, mas de um tema pesado e inacessível à compreensão das pequenas cidadãs… Elas não teriam nenhuma possibilidade de fazer esse julgamento.

Os adultos, por outro lado, quando desconhecem a obra e desprezam as sugestões para um  limite de idade, repetem a mesma posição da criança. Desrespeitam a opinião de outros adultos, colocando-se de antemão como ‘sabedores de tudo’. A recomendação de faixa etária é uma conquista social para proteção dos menores, que dever ser valorizada.

Pais e educadores fariam bem evitando a atitude de `fechar os olhos’, não deixando os pequenos expostos a amontoados de imagens e conteúdos. Quando essa exposição está aquém da  capacidade de compreensão da criança, torna-se traumatizante.

Marcia Arantes e Helena Grinover

4 pensamentos sobre “Abra os olhos!

  1. Helena e Marcia: texto importante e atualíssimo. Os adultos simplesmente jogaram a toalha e seja o que Deus quiser. É duro manter a ordem quando vem uma turma dizendo “eles tem que aprender”, ” está aí, em todo lugar”, “não podemos deixar cresce-los na ingenuidade”. Gostaria que vocês escrevessem sobre a diferença entre conversar com as crianças sobre determinados assuntos e deixa-los ver filmes, desenhos que abordam os tais assuntos. Obrigada, Eva

  2. Marcia e Helena, ótima reflexão! E essa questão dos pais “fecharem os olhos”, infelizmente se amplia para várias outras situações vividas pelas crianças. Os pais não imaginam o prejuízo que causam aos filhos quando os colocam em situações que eles ainda não tem condições de vivenciar. Dizer NÃO é importante, os filhos agradecem. Obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s