Dormir de porta fechada

No trespassing sign

‘Não sei o que fazer, minha filha vem toda noite para minha cama’. ‘ Às vezes a gente acorda e ela já está no meinho…’ ‘Fico com pena, ele tem medo à noite, e não quer ficar sozinho…’ Variam as palavras, a classe social, o grau de instrução dos pais, mas essa questão se repete com frequência.
Quando colocam a situação os pais já sabem, de alguma forma, que ela não deveria ocorrer. Sentem-se pessoalmente incomodados, ou já ouviram falar que filhos não devem dormir com os pais, e consentir lhes dá certa culpa…
A hora de dormir é, por essência, de relaxamento e intimidade. O momento propicia conversas e contatos corporais mais soltos. Será adequado para uma criança, com seu corpo infantil, estar presente? Ficar na cama dos pais, mesmo quando estão apenas dormindo, convida a criança a participar de uma intimidade da qual deve estar excluída. O contato com o corpo adulto nesta situação pode levar a percepções e sensações alheias ao universo infantil e, por esse motivo, violentas. Ao contrário do que se espera, a proximidade aumenta a angústia da criança, tornando-a insegura para outras oportunidades da vida como dormir em casa de amigos, viajar sem os pais, separar-se deles de alguma maneira.
Dá trabalho ajudar os pequeninos a permanecerem no seu espaço quando acordam perturbados. O adulto tem que sair do seu quentinho, ficar sonolento, decidir quem do casal executará a tarefa… Mas vale a pena acalmar a criança o quanto for necessário para que permaneça em sua cama. Haverá um enorme benefício, em vários aspectos, para todos os envolvidos . Os pais estarão mostrando ao filho os lugares de cada um na família, o que é muito importante para a construção de sua identidade. Este, por sua vez, se fortalecerá ao verificar que pode permanecer sozinho; além disso, será protegido de uma exposição nociva.
O casal, por sua vez, ficará livre para as próprias vivências, encontros e desencontros que só a ele devem interessar. É bastante comum que a presença da criança sirva para os adultos aplacarem suas angústias, medos, solidão, sentimentos que normalmente assombram a todos, especialmente à noite. Seria interessante fazer uma reflexão a esse respeito, pois corre-se o risco de inverter os papéis, sobrecarregando a criança com o sofrimento dos mais velhos.
Há muitas ocasiões para compartilhar o prazer de estar junto. Mas na hora de dormir, o melhor é fechar a porta!
·

Marcia Arantes e Helena Grinover

Serviços

4 pensamentos sobre “Dormir de porta fechada

  1. Minha filha de 2 anos e meio gosta de acordar a noite e vir para o nosso quarto. Gostariamos de deixar a porta do quarto dela aberta para que ela aprendesse a ficar na sua cama sem que precisassemos fechar a porta mas se deixamos aberta ela vem. Qdo a porta esta fechada ela nos chama, chora e quer água ou qquer atenção. Isso durou quase um mês toda a noite até que uma noite já cansados falamos para ela em tom bravo que era hora de dormir e que a água estava ao lado como sempre e que ela poderia tomar sozinha. Ela chorou por quase una hora mas depois nao acordou mais desde então O que vcs pensam de deixar chorar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s